Sugestões para oferecer ou para ler...


quarta-feira, 26 de agosto de 2015

BOLA DE CARNE E QUEIJO

Mais uma receita feita inteiramente pela filhota, cuja fonte não sei qual é pois ela não tomou nota... mas o que posso dizer é que fica uma bola deliciosa. É uma maravilha chegar a casa e ter este petisco à espera!
Têm várias alternativas para saborear este pitéu: podem servir como refeição de Verão, acompanhado de uma bela salada; podem cortar em fatias finas e levar para o lanche na praia; e porque não agendar um pic-nic com amigos no pinhal e levar este petisco? 
A escolha é vossa...
3 colheres de sopa de queijo ralado
330gr de farinha
150ml de leite
4 ovos
150ml de óleo
1 chávena de carnes frias (fiambre, presunto, chourição, paio, etc)
1 colher de sopa de fermento em pó
fatias de queijo flamengo para decoração

Misturar todos os ingredientes da massa até ficar uma mistura homogénea, envolvendo depois as carnes frias cortadas em pedaços.
Colocar a massa numa forma untada e enfarinhada, por cima da massa colocar as fatias de queijo flamengo, pressionando para se enterrarem ligeiramente na massa.
Levar ao forno, pré-aquecido a 180º, durante cerca de 30 minutos (fazer o teste do palito para verificar se está cozida).
Deixar arrefecer e desenformar de seguida.

"A TRAVESSIA"

Um livro espectacular que deve ser lido por todos aqueles que crêem em Deus, mas principalmente por quem não acredita.
Podem achar a narrativa por vezes algo fantasiosa mas a história é tão linda e tão ternurenta que o meu desejo é que quando "chegar a minha hora" o meu encontro com Deus seja assim tão intenso e ao mesmo tempo divertido.
Este livro faz-nos pensar muito nas nossas atitudes do dia-a-dia e das coisas fúteis e mesquinhas a que damos importância tantas vezes, deixando de lado o que de facto é fundamental.
Uma história de vida... para a nossa vida.

Depois de A Cabana, a história da transformação de um homem, numa viagem entre o Céu e a Terra.
Anthony Spencer é um empresário de sucesso, um homem orgulhoso e egocêntrico que não olha a meios para conseguir os seus objetivos. Um dia, o destino prega-lhe uma partida: um AVC deixa-o nos cuidados intensivos, em estado de coma.
Entre a vida e a morte, Anthony vê-se num mundo que espelha a dor e a tristeza que tem dentro de si. Confuso, sem compreender exatamente onde está e como foi ali parar, viaja pela sua consciência para compreender quem realmente é e descobrir tudo o que tem perdido ao longo da vida: a esperança, a amizade genuína e o amor verdadeiro, sentimentos que há muito o seu coração deixara de sentir.
Em busca de uma segunda oportunidade, Anthony fará uma jornada de redenção e encontro com o seu verdadeiro ser.
Notas sobre o autor:
Wm. Paul Young nasceu no Canadá e foi criado pelos pais missionários numa tribo nas montanhas do que era a Nova Guiné. Anos depois, as mortes do irmão mais novo e de uma jovem sobrinha deixá-lo-iam completamente destroçado. Há um ano e meio atrás, Wm. Paul Young tinha três empregos. Desde essa altura até agora, a vida do autor deu uma enorme reviravolta. Atualmente, Paul Young vive com a família, no estado de Oregon, nos EUA. A sua primeira obra, A Cabana, vendeu mais 7 milhões de livros, só nos Estados Unidos.

terça-feira, 18 de agosto de 2015

TARTE CROCANTE DE MAÇÃ

Uma vez mais vos trago uma receita inteiramente feita pela minha filha, acho que a partir de agora ela é que vai ser nomeada a "doceira" cá de casa. Ao comprar uma caixa de cereais Fibre Sticks Goody no supermercado Lidl (cereais de fibra do género "Fiber One") estava uma receita no verso da caixa... nem é preciso dizer mais nada, certo? De imediato a rapariga colocou mãos à obra!
Apenas um reparo a fazer na receita: os ingredientes para a base devem ser reduzidos para metade, pois a quantidade que vem na receita dá para fazer duas bases.
Assim sendo, aqui fica a receita, com as quantidades correctas para uma base...
Base:
250gr de cereais Fibre Sticks Goody (ou outra marca do género "Fiber One")
125gr de manteiga amolecida
20gr de açucar

Recheio:
800gr de maçãs
1 limão
120gr de açucar
1 lata de leite condensado
5 gemas
2dl de leite
80gr de mistura de frutos secos

Comece por descascar as maçãs e eliminar os caroços. Corte-as depois em pequenos pedaços e coloque num tacho. Adicione o açucar e o sumo de limão, tape e leve a lume brando por cerca de 15 minutos. Se verificar que está com muito líquido, retire a tampa e aumente a temperatura. Vá mexendo de vez em quando, deixando reduzir até ficar sem líquido. Apague o lume.
Reserve 20gr de cereais inteiros. Triture os outros até ficarem em pó e guarde 30gr. Deite os restantes para uma tigela, acrescente o açucar e a manteiga aos bocadinhos e misture bem. Forre com esta massa uma forma de tarte, cubra com a maçã e guarde no frigorífico. De seguida envolva as 30gr de cereais triturados com metade dos frutos secos e disponha por cima da maçã, colocando novamente a refrigerar.
Entretanto leve a lume brando um tacho com o leite condensado, as gemas e o leite, mexendo sempre até ferver e ficar cremoso. Depois de arrefecer um pouco, verta por cima do preparado anterior, alisando bem. Deixe no frio de um dia para o outro.
Por fim esmague com as mãos as 40gr de cereais reservados e junte ao resto dos frutos secos. Salpique a tarte com esta mistura e decore a gosto.
Sirva bem fresca.

"JARDIM DE SOMBRAS"

Só podia dar 5 estrelas de classificação a este livro, tal como dei aos anteriores da saga da família Foxworth... este último volume é um "voltar atrás" na história da família, recuando até ao momento em que Olívia conhece Malcolm, o seu casamento, os momentos conturbados porque passaram e o desvendar de mais alguns segredos que ainda não tínhamos descoberto, mesmo com a leitura dos livros anteriores.
Uma vez mais recomendo esta magnífica saga, que tem como tema principal o incesto (o que poderá chocar algumas mentes mais tacanhas), mostrando também como a mentira e a ganância podem facilmente arruinar qualquer família.

Ao entrar em Foxworth Hall como a jovem noiva do Malcolm Foxworth, Olivia sonhava com um amor romântico e uma vida feliz. Ao lado do seu bem-parecido marido, ela julgava ter finalmente encontrado a alegria por que há muito ansiava. Mas na mansão sombria, cheia de recantos secretos e desejos ardentes, uma mancha começa a alastrar... uma força perversa que ameaça os seus fihos, dois rapazinhos encantadores e uma menina invulgarmente bela.
No íntimo de uma criança inocente, existe um terrível segredo... um segredo que irá desonrar o orgulhoso nome dos Foxworth e ensombrar as suas vidas para sempre!
Notas sobre a autora:
V.C. Andrews, Cleo Virginia Andrews, (06/06/1923-19/12/1986) era pintora profissional até se dedicar à escrita a tempo inteiro.
Os seus romances combinam horror gótico e saga familiar, girando em torno de segredos de família e amor proibido (envolvendo frequentemente temas de incesto consensual, na maioria das vezes entre irmãos. 
O mais conhecido é Herdeiros do Ódio (1979), que celebra agora o seu 35º aniversário. Os livros de V. C. Andrews venderam mais de 105 milhões de exemplares em 22 línguas.

sábado, 15 de agosto de 2015

"A ESPERANÇA REENCONTRADA"

Livro muito bonito, onde se percebe que o amor tudo pode vencer e tudo pode perdoar.
Alguém que deseja mudar de vida e ter novo rumo nos acontecimentos da sua existência, vai parar um sítio no campo onde encontra algo que há muito lhe fazia falta: o amor e a paixão.
Mas poderá uma simples mentira deitar tudo a perder? Quem de nós não guarda segredos?
Teremos direito a julgar os segredos dos outros, quando também temos os nossos?
Adorei esta leitura, é leve mas ao mesmo tempo profunda e envolvente.

Ben Minor, ex-estudante de medicina, decide abandonar Nova Iorque, deixando todos os seus problemas e passar umas férias nas montanhas a norte do país. O destino acaba por detê-lo em Cottage Mills, uma pequena localidade entre o Maine e o Canadá, onde casualmente conhece Annie – uma mulher que lhe mostra como é possível levar uma vida mais simples. Gradualmente, os laços entre ambos vão-se estreitando e Ben começa a sentir-se cada vez mais intimamente ligado àquele lugar e àquela mulher. No entanto, nem tudo podia ser perfeito. Ben descobre que Annie se encontra gravemente doente: o linfoma de que padecera há alguns anos, e que pensara ter ficado curado, voltou a aparecer. Annie, cansada de ser submetida a terapias invasivas, recusa-se a receber tratamento, mas Ben, com todo o seu amor, consegue convencê-la a não desistir. Este livro revela-nos a extrema importância da dimensão afectiva. E esse bálsamo, que é a profunda empatia entre dois seres, acabou por ser o melhor medicamento que Annie jamais conhecera...

Notas sobre o autor:
Andrew Mark cresceu na Europa e na Ásia e estudou Antropologia no colégio de Connecticut. Mestrou-se em Belas Artes na Universidade da Colômbia e foi redactor em revistas como a New York, Entertainment Weekly e Omni. Actualmente vive no Maine com a mulher, Kelli Pryor, igualmente escritora.

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

BOLO DE AMENDOIM COM CHOCOLATE

Mais uma receita feita pela minha filhota para aproveitar uns amendoins que haviam cá por casa. A receita está algures na net, mas ela não tomou nota da fonte, por isso se o autor andar por aí não se sinta "plagiado", pois não menciono a fonte da receita porque não a sei.
Sabe tão bem chegar a casa depois de um dia de trabalho e ter um miminho destes à nossa espera, não sabe??
Massa:
400gr de açucar
2 colheres de sopa de margarina
75gr de amido de milho
140gr de amendoim torrado e moído
100gr de chocolate em pó
330gr de farinha de trigo
150ml de leite morno
1 colher de chá bem cheia de fermento em pó
4 ovos

Cobertura:
200gr de açucar
75ml de leite
1 colher de sopa de margarina
70gr de amendoim torrado e moído
4 colehres de sopa de chocolate em pó

Bata as claras em castelo com metade do açucar e reserve. Em seguida bata as gemas com o restante açucar e a margarina.
Misture o leite e vá acrescentando os demais ingredientes da massa. Por fim, com o auxílio de uma colher grande, incorpore as claras em castelo e mexa até ficar bem misturado.
Coloque a massa numa forma untada e enfarinhada e leve ao forno pré-aquecido, a 180º, durante cerca de 30 minutos (faça o teste do palito para verificar se está cozido).

Para a calda:
Misture todos os ingredientes numa panela (excepto o amendoim) e leve a lume médio até misturar bem. Estará no ponto quando, ao mexer, aparecer o fundo da panela.
Despeje a cobertura sobre o bolo já desenformado e arrefecido e enfeite salpicando com o amendoim moído.
Deixe arrefecer e sirva... bom apetite!!!

"SEMENTES DE ONTEM"

De todos os livros da saga Dollanganger este foi o meu preferido pois há na escrita uma intensidade de sentimentos que nos fazem um mix de emoções, todas elas fortes.
A volta da família à mansão amaldiçoada, o comportamento bipolar de Bart, a reviravolta na vida de Jory e Melodie, o aparecimento de novas crianças, o malvado tio Joel, tudo isto nos faz agarrar a leitura com unhas e dentes e ter vontade de esganar certas personagens e mimar outras.
Embora um dos temas principais da história continue a ser o incesto, o enredo consegue prender-nos até ao final. Considero esta autora como uma das minhas preferidas.

O horror começara com "Herdeiros do Ódio", a terrível história de quatro crianças inocentes encarceradas por uma mãe ambiciosa e cruel. "Pétalas ao Vento" e "Apesar dos Espinhos" foram a continuação do pesadelo.
Atormentados pelo infortúnio que se abatera também sobre os seus filhos, perseguidos pelo temível espectro de Foxworth Hall, Cathy e Chris aguardam com inquietação um futuro que ao mesmo tempo temem e desejam - irremediavelmente prisioneiros de um passado a que não podem escapar.

Notas sobre a autora:
V.C. Andrews, Cleo Virginia Andrews, (06/06/1923-19/12/1986) era pintora profissional até se dedicar à escrita a tempo inteiro.
Os seus romances combinam horror gótico e saga familiar, girando em torno de segredos de família e amor proibido (envolvendo frequentemente temas de incesto consensual, na maioria das vezes entre irmãos. 
O mais conhecido é Herdeiros do Ódio (1979), que celebra agora o seu 35º aniversário. Os livros de V. C. Andrews venderam mais de 105 milhões de exemplares em 22 línguas.

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

"RELÍQUIA"

Uma história com um enredo que tinha tudo para ser um bom livro, mas que por vezes teve passagens tão confusas, com tanta personagem à mistura, que a leitura passou por alguns momentos aborrecidos.
O suspense está no livro q.b., mas há algo de "fantástico" a mais na história que escusava de lá estar, é dado demasiado ênfase a um monstro...
Decididamente não foi uma das minhas leituras favoritas desta época.

Quando uma equipa de arqueólogos é selvaticamente massacrada na bacia do Amazonas, tudo o que resta da expedição são algumas caixas contendo amostras de plantas e a estátua de um deus misterioso.Viajando de barco em barco e de porto para porto, as caixas acabam por chegar ao Museu de História Natural de Nova Iorque, apenas para serem fechadas numa cave e esquecidas.
Mas o coração negro da Amazónia nunca esquece. Algum tempo depois, quando o museu decide expor a arrepiante estátua, alguém ou algo começa a vaguear pelos corredores e galerias poeirentas do museu. E é então que se dão as mortes brutais. Mas quem será o responsável? Um louco... ou algo muito mais inexplicável?
A Relíquia é um romance arrepiante onde se entrelaça o dia a dia de um enorme museu com factos científicos, personagens poderosas e um enredo que arrebata o leitor da primeira página até à reviravolta final.


Notas sobre os autores:
Lincoln Child é analista de sistemas e ex-editor, responsável pela publicação de numerosas antologias de narrativas sobrenaturais.
Lincoln Child é co-autor, juntamente com Douglas Preston, de uma série de romances de enorme sucesso, que têm por protagonista o agente especial do FBI Pendergast. Entre esses romances, contam-se, para além de Enxofre, que assinala o início de uma espantosa trilogia, Relic, Mount Dragon, Reliquary, Riptide, Thunderhead, The Ice Limit, Still Life with Crows, The Cabinet of Curiosities e Dance of Death. Estes dois últimos serão brevemente publicados pela Ulisseia.
Douglas Preston é colaborador regular da revista The New Yorker, e trabalhou no Museu Americano de História Natural, o que se tornaria muito útil para a construção destas histórias.
Douglas Preston é co-autor, juntamente com Lincoln Child, de uma série de romances de enorme sucesso, que têm por protagonista o agente especial do FBI Pendergast. Entre esses romances, contam-se, para além de Enxofre, que assinala o início de uma espantosa trilogia, Relic, Mount Dragon, Reliquary, Riptide, Thunderhead, The Ice Limit, Still Life with Crows, The Cabinet of Curiosities e Dance of Death. Estes dois últimos serão brevemente publicados pela Ulisseia.